terça-feira, 3 de julho de 2012

SUCATA ELETRÔNICA DA BOA!


      Desde novo, talvez com uns 15 anos, aprendi que quem gosta de montagens, reparos e, principalmente quem gosta de fazer isso na madrugada, precisa ter algum material disponível.
      Durante esses 25 anos, já tive muito material e também já descartei muita coisa... o que posso dizer é que hoje em dia me arrependo do que descartei. É certo que não podemos guardar tudo, pois ninguém teria espaço suficinete para acumular por todo esse tempo.
     Hoje em dia mantenho 2 engradados de placas, mas apenas para um caso em que não tenha o componente na gaveta. Não tenho mais tanta paciência para desmontar e organizar, como quando tinah 20 anos, mas tento manter uma certa organização.
      Quando se retira componentes de uma placa, devemos primeiramente limpar os mesmos, depois testar um por um. No caso de capacitores, devemos medir com capacimetro, e também devemos medir a ESR, para ver se ainda são viáveis. No caso de circuitos integrados, só devemos guardar de placas que sabemos que estavam com esses componentes bons, caso contrário, pode gerar muita confusão no futuro.
      Os indutores, cristais e ferrites são um caso à parte para quem gosta de montagens de pequenos receptores e transmissores. Muito desse tipo de material é precioso, pois alguns nem se acha mais para vender.

Abaixo fotos de um dia de paciência, aonde retirei alguns componentes de algumas placas e depois os mesmos já organizados nos gaveteiros.











terça-feira, 26 de junho de 2012

GRAVADOR DE EEPROM (Simples e barato)


Apesar de ser um procedimento um tanto obsoleto atualmente, de vez em quando existe a necessidade de se gravar ou regravar uma eeprom. Alguns televisores fazem esse procedimento automaticamente, mas na maioria dos aparelhos o técnico precisa tirar o componente e regravar ou comprar uma eprom virgem e gravar.

Para isso é necessário o arquivo de dados e o gravador. Os arquivos de dados são facilmente encontrados na internet, já o gravador você pode adquirir pronto ou simplismente utilizar componentes de sucata e construir o seu.

Com pouquíssimos e baratos componentes você monta esse essa ferramenta, que funciona muito bem e grava os modelos mais comuns de eprom que equipam os televisores e monitores existentes.

No meu caso utilizei uma placa padrão, uma caixa de sucata de um modem ADSL da  D-link (lixo que durou 4 meses) e a maioria dos componentes de sucata devidamente testados. Para tampar os furos existentes na caixa, utilizei o plástico de um antigo disquete, que é muito parecido com o material da caixa e se presta bem à esse tipo de tarefa.

Link para o download do software Pony Prog 2000 usado com esse gravado:

http://www.lancos.com/ppwin95.html

Link para a etiqueta da caixa:

http://eufiz.kit.net/I2C/index.html

Segue abaixo o esquema do mesmo e algumas fotos da montagem tiradas com uma cãmera de celular.


Esquema




Soquetes torneados

Caixa do modem D-link







Fazendo jumpers

Usando o terra do regulador na carcaça


Continuando...


Todos os componentes na placa


Cabo do conector já soldado...

Agora o próprio conector soldado

Capa do conector montada

Agora é só colocar na caixa e fechar

Prontinho!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

PROPAGAÇÃO EM VHF (2 METROS) - Propagação Transequatorial



Alguns já tiveram o privilégio, e muitas vezes o susto de se deparar em repetidoras locais na banda de 2 metros com colegas de outras regiões. Na maioria das vezes é uma surpresa tanto para o colega que chega quanto para os que escutam, mas você sabe o porque isso acontece em raras oportunidades?

Veja aqui no no Blog do nosso amigo Sarmento Campos uma explicação:

http://www.sarmento.eng.br/Tecnica12.htm

Abaixo um video que demonstra bem esse fenômeno, hoje 25 de junho de 2012 na parte da manhã (por volta de 07:30h), um colega da 5ª região (Londrina - PR), se fez presente aqui em uma repetidora da 1ª região (Petrópolis - RJ) 147.120 Mhz.
Ouça abaixo parte do contato efetuado entre o PU5 MAN (Londrina/PR), Vilson, distante mais de 800km e utilizando uma antena borboleta de 7 elementos e apenas 5 watts de potência, e os colegas que estavam presentes no repetidor naquele momento, que eram:

PU1-LLI - (Eu mesmo) - Felipe - Petrópolis/RJ
PU1-KBC - Ramos - Itaboraí/RJ
PY1-NBL - Barbosa - São Gonçalo/RJ
PU1-JBS - João - Petrópolis/RJ





sexta-feira, 8 de junho de 2012

YAESU FT-7900 E A BANDA AEREA

O Yaesu FT-7900 é um rádio dual band (VHF e UHF), que além de cumprir muito bem a sua função como transmissor (50/40W respctivamente) nessas bandas de 2m e 70cm, é um excelente scanner, possuindo cobertura de 108 à 999mhz.

Bem, para quem gosta de ouvir a banda aérea, como eu gosto, pode achar que por ser um transceptor, ele não tem a sensibilidade tão apurada quanto um receptor próprio para esse frequência...

Recentemente adquiri esse rádio e em conjunto com a antena J-Pole (já mostrada aqui), o conjunto se apresentou extremamente sensível nessa banda. Já tive alguns scanners, inclusive um Yaesu VR-5000, e posso dizer que sem sombra de dúvidas, esse transceptor não deve nada à qualquer outro scanner. O aparelho se mostrou muito eficiente em todas as faixas de frequências em que faz cobertura.

Mais um ponto para a Yaesu!

OBS: Os videos são gravados "no calor do momento", e por esse motivo, com um celular, por isso a baixa qualidade da imagem e do audio.






quinta-feira, 31 de maio de 2012

Você quer uma antena bem baratinha, que faça VHF e UHF em 1 só cabo?



Bem, para você que deseja uma antena de VHf e UHF em um só cabo, bem baratinha e que faz bonito, seja para colocar no seu QTH rural ou ou na sua casa de praia, ou ainda para ter mais uma opção, fique ligado!

Ja faz algum tempo que eu via o anúncio dessa antena e namorava ela. Mas honestamente, sempre tive uma certa desconfiança desse tipo de configuração. Analisando a coisa, com certeza funcionaria, mas dificilmente achei que atingira mesmo os 3db de ganho, mesmo porque a mecânica da montagem e o material iriam fazer a diferença.

Recentemente pensei em construir uma antena de UHF (homebrew), mas a maldita preguiça já arraigada na minha alma não permitia começar... lembrei do anúncio e cogitei a comodidade de adquirir essa, pois além de ser muito barata, eu poderia usar um rádio dual band e não precisaria comutar entre as antenas, já que já tenho um VHF com uma antiga e excelente antena Hustler.

A primeira surpresa ficou por conta do fabricante, que também é o vendedor. Pessoa de educação acima da média, com excelente comunicação e disposto a colaborar em todo o processo. Faz o envio por transportadora e o material vem tão bem embalado que foi até difícil de abrir o pacote.

Como o foco era principalmente escuta entre VHF e UHF, improvisei uma montagem básica com um cabo RG-213 até bem antigo e ficou baixinha.
O que se passou a seguir foi outra surpresa... ligando o rádio e comparando com a Hustler, a recepção era muito parecida e na hora de transmitir ela fez bonito, executou logo de cara um ponto à ponto de média/longa distância com quase o mesmo rendimento da Hustler. Legal, né?

Bem, a antena em questão é uma VHF/UHF Open Stub J-Poles, com elementos em alumínio de ótima qualidade e base em inox, um trabalho primoroso feito em Curitiba pelo Luis Theossi (PU5-TLC).

Quem se interessou, basta procurar pelo nome dele na net ou no QRZ. Não coloco o email dele aqui, porque não gosto de fazer isso sem autorização.






terça-feira, 29 de maio de 2012

Osciloscópio Leader LBO-524 40Mhz


Esse é um excelente aparelho, fabricado ainda no Japão

Nesse exemplo aí, ele em cima de um LT1070 (conversor dc-dc), aonde entram 5V e sai 12Vdc.

Esse osciloscópio tem um recurso que eu particularmente gosto muito, que é a iluminação reticular. Isso é muito bom para leitura.

Fotos:



segunda-feira, 21 de maio de 2012


REALISTIC PRO-2005 E O FAMOSO SATÉLITE BOLINHA


     O que se denomina aqui no Brasil de "Satélite Bolinha", ou "Bolinha Sat", é na verdade um grupo de  satéltes de uso da marinha americana, UHF SatCom , Inmarsat e FleetSatCo. Eles começaram a entrar em uso a partir de 1986. A partir do ano de 2000, algumas pessoas que julgavam que a marinha dos Eua não fazia mais uso desses satélites, fabricaram conversores para rádios VHF e começaram a usar clandestinamente os mesmos.
     Não demorou para que o uso fosse feito por madereiros, pessoas ligadas às FARCS e ao tráfico de drogas em alguns países. Em determinado momento a Polícia Federal Brasileira efetuou uma operação para apreender transceptores ilegais fabricados por raioamadores antigos, que os vendiam para clandestinos.
     Depois de muito tempo a coisa acalmou, mas até hoje você pode escutar os clandestinos fazendo uso desses satélites. A frequência mais usada é 255.550.
     O uso clandestino de satélites é crime previsto na Lei Geral de Telecomunicações, e os envolvidos poderão responder processo que prevê pena de dois a quatro anos de prisão, além de pagamento de multa.

segunda-feira, 14 de maio de 2012



O que acontece quando você deixa cair algum líquido em cima do notebook?

Bom, a resposta e simples:

Depende do líquido, mas qualquer que seja ele, o resultado será praticamente o mesmo... Muito trabalho!
Com certeza se o notebook não parar no momento, em algum momento ele vai parar.

Eu tenho por hábito de beber 1 litro de mate gelado por dia, mas nessa época do ano, nao gosto de beber gelado o dia todo, então, algumas vezes, eu coloco o copo de mate ao lado da saída de ventilação do notebook para quebrar um pouco o gelo.
Porém esses dias o mate havia acabado e minha esposa trocou a jarra de mate por suco de uva. Como de costuma, peguei um copo de suco de uva e deixei quebrar o gelo ao lado do note... porém em um momento de descuido, esbarrei com a mão esquerda no copo e Puft! direto no teclado do notebook.

Na mesma hora deliguei o aparelho, virei de cabeça para baixo e já vio o suco de uva saindo... apesar de não ter derramado muita quantidade, suco de uva integral é extremamente ácido. Como tinha trabalho e precisava continuar, sequei o que foi possível, dei um jato de ar e deixei para abrir depois. Porém nada do aparelho ligar de novo...

Acabei meu trabalho no desktop e mais tarde a situação era a mesma, ele não ligava. Por fim, não tinha como fugir do trabalho. Desmontei o aparelho com carinho, pois adoro ele e na minha opinião é um dos melhores modelos que a sony já produziu, o VGN-FZ250AE. Tirei o HD, as memórias, o gravador de DVD, a placa de wi-fi, teclado, processador, coller, dissipador, o bluetooth, placa mãe, etc.

Depois de tudo desmontado, peguei a placa mãe, as memórias, as demais placas e coloquei dentro de um balde com água e detergente neutro. Enquanto isso limpei o resto todo. Depois dei alguns jatos de água com o sabão nas placas com auxílio de um compressor.

A etapa seguinte, foi secar com muito ar frio e quente as placas e demais peças. Foram mais de 5 horas de trabalho sem parar até a montagem total.

O resultado foi que depois de uma semana estou escrevendo esse post aqui com ele.

Abaixo uma foto da desmontagem parcial. Alguns são mais simples de desmontar, outros mais chatinhos como esse.


quarta-feira, 7 de março de 2012

Montagem simplificada: Medidor de ESR

O que vem a ser ESR? Você sabe?

E.S.R. ( Equivalent Serie Resistance), significa: Resistência Equivalente em Série.

     Todo capacitor possui um resistência interna, mesmo que quase nula e que com o passar do tempo vai aumentando chegando ao ponto de ser maior que a reatância capacitiva do mesmo.
Quando um engenheiro ou projetista idealiza um projeto, ele contou com uma E.S.R. calculada. Ocorre que com o passar do tempo a E.S.R. aumenta devido a degradação do dielétrico, o que faz com que o capacitor vá perdendo eficiência. Ela ocorre por vários meios, entre eles: tempo de fabricação do componentes + armazenagem indevida, frequências elevadas, calor, entre outros.
   O maior problema de todos é identificar o componente com alta E.S.R., uma vez em que o capacitor pode estar estufado, totalmente sem capacitância ou com ela muito baixa, e isso é bem visível e fácil de compreender, mas e nos casos em que o componente se apresenta em perfeitas condições estéticas?
   Quem já fez manutenção em fontes chaveadas, placas-mãe ou televisores, certamente já se deparou com capacitores que mediam como bons no multímetro e no capacímetro, porém ao efetuar a sua troca no circuito o defeito era sanado. Nesses casos, só é possível verificar o estado do componente com um equipamento: um medidor de E.S.R.
   Quando colocamos um capacitor em teste, ele induz no capacitor uma freqüência senoidal de 100 khz que produz uma impedância que é a soma vetorial da reatância capacitiva com a E.S.R. que após as correções lhe mostra a E.S.R. presente no componente. Por isso o capacimetro neste caso não é confiável, pois ele funciona apenas com baixa freqüência. Ou seja, capacimetro serve apenas para medir capacitância.

   Bem, então o negócio é comprar um medidor de E.S.R., certo? Sim, mas isso se você estiver com bastante grana no bolso, caso contrário nem procure, porque o preço, ao menos por enquanto, ainda é proibitivo!

Então fazer o quê?

   No meu caso, eu sempre senti a necessidade de ter um, mas na falta de $, procurei uma solução por muito tempo, e por várias vezes estive para começar um projeto, mas se por um lado a preguiça não deixava, por outro lado existiam muitos projetos e também muita controvérsia entre os circuitos que eram ou não confiáveis...

   Agora, se assim como eu, você não tem muito $, ou não dispõe de muito tempo, ou ainda muita paciência, vamos ao que interessa:

Esses dias estava novamente às voltas com o assunto, até que me deparei com este site.

http://virtuatec.com.br/pages/Medidor-de-ESR-Capamiter.html

   Ali o autor e proprietário da Virtuatec oferece uma solução simples, confiável e que cabe no bolso!
Ele fornece a placa já montada e aferida, assim como a escala e o painel muito bem impressos. Depois de encomendar, basta comprar um multímetro barato (mas que possua um galvanômetro razoável) e efetuar a montagem em seu gabinete. Cada um tem seu método e suas manias nas montagens, mas pode preparar um pouco de paciência e umas 2 horinhas para alinhar a escala e fazer a coisa toda certinha, deixando a montagem no mínimo aceitável.

O dono da empresa oferece suporte aos menos experientes em forma de tutorial. Além de tudo, o produto foi enviado rapidamente, com toda informação da negociação possível. Chegou  muito bem embalado e documentado. Nota 10 para a loja virtual que sabe cativar o cliente!

   Abaixo seguem algumas fotos da minha humilde montagem e de testes com o aparelho pronto. Gostei muito dos resultados, pois ao longo de alguns anos, guardei um ou outro capacitore que sabia estar com E.S.R. elevada.

Multimetro sunwa YX-360TRE-B (R$30,00)


Visão interna


Galvanômetro já retirado e guardado com cuidado


 
 Caixa já desmontada faltando apenas retirar o adesivo do painel



 Placa do medidor pronta adquirida na Virtuatec 


No caso aqui relatado, o multímetro em questão era baixo e por isso não pude deixar a placa original inteira e apenas colar a outra por cima. Tive que recortar a placa original e fazer o famoso "bacalhau".


 Aspecto final do "bacalhau -gambiarra" (rs, rs, rs) 


 
 O cara já pronto para o uso.


 Capacitor de 2,2uf à ser comparado com um novo.

 Capacitor de 1uf OK!

 Medida a ser comparada com um capacitor novo

Capacitor de 1uf com E.S.D. elevada!


Teste de curto e continuidade (led).

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Escuta com o Tecsun PL-600 em 40M, SSB

Abaixo uma escuta realizada no interior do RJ, usando uma antena dipolo de apenas 6 metros para cada lado, dentro do forro da casa e com o rádio ao lado do notebook com a fonte chaveada conectada.
Se dúvida alguma, do lado de fora de casa e com a antena dele ficaria bem melhor.
A escuta foi feita na banda de 40m. Pode-se escutar estações da quinta e da terceira regiões.

O video foi gravado a partir de um celular e com pouca luz, por isso a péssima qualidade. Me desculpem.

Pode ser notado no video o controle de sensibilidade do aparelho, em 3 níveis.

Tecsun PL-600! Rádio multibanda com SSB!

A verdade é que a cada dia que se passa a China se supera.
Esse é o maravilhoso PL-600!

      Para quem gosta de efetuar escutas, é um aparelho fantástico. Por um preço muito em conta você tem ao seu alcançe todas as bandas de OC, até 30Mhz.
O rádio tem dupla conversão e 2 filtros de FI, largo e estreito. Possui também ajuste em 3 níveis para sinais mais fortes e entrada para antena externa.
É simplesmente impressionante a sensibilidade e seletividade desse aparelho. Junto vem uma antena tipo long wire, muito bem cortada para 40m, que permite escutas fantásticas quando presa à um galho de árvore no jardim.

Para fechar o conjunto, a Tecsun ainda manda junto 4 pilhas recarregáveis e a fonte. É para escutar muito sem se preocupar nem com o custo das pilhas.

Na minha avaliação, a maior surpresa ficou por conta do FM. Aqui na serra escutei uma rádio da Região dos Lagos, mais de 200km. em OM também não decepciona. O pouco que usei, já fiz escutas de rádios do MG e SP.

Essa é uma daquelas compras que não decepciona, ao contrário, surpreende!

A única alteração que fiz foi substituir a iluminação dos LCD, que era laranja e fraca por um led de alto brilho verde.

.

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

E a bagunça continua...



Bom, depois de quase esse tempo todo (quase 1 ano), volto para mostrar as novidades.

Alguns rádios saíram, outros chegaram... mas a bagunça continua a mesma, acho que até aumentou!

Infelizmente uma baixa na bancada: A minha estação da Weller foi para o espaço... dentro dela apenas 1 único CI, e o mesmo com a numeração raspada. Em contato com o fabricante, o mesmo disse que não fornece esquema e nem a numeração! Fiquei decepcionado com o fabricante...

Capítulo final: A saga da fonte...


      Bem, esse é o capítulo final sobre a saga da fonte, que já foi mostrada aqui uma vez. Depois de alguns testes, percebi que a caixa estava pequena e que isso iria comprometer a montagem. O projeto ficou parado por muito tempo e enquanto isso eu precisando de uma fonte regulável aqui na bancada... Nesse meio tempo, recebi de presente alguns rádios de sucata e junto veio esse caixa. Serviu como uma luva! Junto veio 2 transformadores da extinta "EASA", coisa muito fina. Eram fabricados se não me engano no interior de SP e ia gente de todo o Brasil e até do exterior para comprar. Acabei usando os 2 transformadores, e montei 2 fontes dentro da mesma caixa. Conclusão: Tenho 18V em cada fonte e usando em série, fico com até 36V. De um lado aproveitei os mesmos mostradores (voltimetro e amperimetro) analógicos e do outro usei 2 digitais. Ficou um pouco estranha, mas funcional.
      Cada uma levou 2 potênciometros, sendo um deles de ajuste fino. Em cada uma foram colocados 30 mil microfarads de filtragem e 8 transistrores. O interruptor maior está na medida de corrente, pois assim posso cortá-la se passar dos 20A. Para o meu uso está de bom tamanho...