terça-feira, 3 de julho de 2012

SUCATA ELETRÔNICA DA BOA!


      Desde novo, talvez com uns 15 anos, aprendi que quem gosta de montagens, reparos e, principalmente quem gosta de fazer isso na madrugada, precisa ter algum material disponível.
      Durante esses 25 anos, já tive muito material e também já descartei muita coisa... o que posso dizer é que hoje em dia me arrependo do que descartei. É certo que não podemos guardar tudo, pois ninguém teria espaço suficinete para acumular por todo esse tempo.
     Hoje em dia mantenho 2 engradados de placas, mas apenas para um caso em que não tenha o componente na gaveta. Não tenho mais tanta paciência para desmontar e organizar, como quando tinah 20 anos, mas tento manter uma certa organização.
      Quando se retira componentes de uma placa, devemos primeiramente limpar os mesmos, depois testar um por um. No caso de capacitores, devemos medir com capacimetro, e também devemos medir a ESR, para ver se ainda são viáveis. No caso de circuitos integrados, só devemos guardar de placas que sabemos que estavam com esses componentes bons, caso contrário, pode gerar muita confusão no futuro.
      Os indutores, cristais e ferrites são um caso à parte para quem gosta de montagens de pequenos receptores e transmissores. Muito desse tipo de material é precioso, pois alguns nem se acha mais para vender.

Abaixo fotos de um dia de paciência, aonde retirei alguns componentes de algumas placas e depois os mesmos já organizados nos gaveteiros.











terça-feira, 26 de junho de 2012

GRAVADOR DE EEPROM (Simples e barato)


Apesar de ser um procedimento um tanto obsoleto atualmente, de vez em quando existe a necessidade de se gravar ou regravar uma eeprom. Alguns televisores fazem esse procedimento automaticamente, mas na maioria dos aparelhos o técnico precisa tirar o componente e regravar ou comprar uma eprom virgem e gravar.

Para isso é necessário o arquivo de dados e o gravador. Os arquivos de dados são facilmente encontrados na internet, já o gravador você pode adquirir pronto ou simplismente utilizar componentes de sucata e construir o seu.

Com pouquíssimos e baratos componentes você monta esse essa ferramenta, que funciona muito bem e grava os modelos mais comuns de eprom que equipam os televisores e monitores existentes.

No meu caso utilizei uma placa padrão, uma caixa de sucata de um modem ADSL da  D-link (lixo que durou 4 meses) e a maioria dos componentes de sucata devidamente testados. Para tampar os furos existentes na caixa, utilizei o plástico de um antigo disquete, que é muito parecido com o material da caixa e se presta bem à esse tipo de tarefa.

Link para o download do software Pony Prog 2000 usado com esse gravado:

http://www.lancos.com/ppwin95.html

Link para a etiqueta da caixa:

http://eufiz.kit.net/I2C/index.html

Segue abaixo o esquema do mesmo e algumas fotos da montagem tiradas com uma cãmera de celular.


Esquema




Soquetes torneados

Caixa do modem D-link







Fazendo jumpers

Usando o terra do regulador na carcaça


Continuando...


Todos os componentes na placa


Cabo do conector já soldado...

Agora o próprio conector soldado

Capa do conector montada

Agora é só colocar na caixa e fechar

Prontinho!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

PROPAGAÇÃO EM VHF (2 METROS) - Propagação Transequatorial



Alguns já tiveram o privilégio, e muitas vezes o susto de se deparar em repetidoras locais na banda de 2 metros com colegas de outras regiões. Na maioria das vezes é uma surpresa tanto para o colega que chega quanto para os que escutam, mas você sabe o porque isso acontece em raras oportunidades?

Veja aqui no no Blog do nosso amigo Sarmento Campos uma explicação:

http://www.sarmento.eng.br/Tecnica12.htm

Abaixo um video que demonstra bem esse fenômeno, hoje 25 de junho de 2012 na parte da manhã (por volta de 07:30h), um colega da 5ª região (Londrina - PR), se fez presente aqui em uma repetidora da 1ª região (Petrópolis - RJ) 147.120 Mhz.
Ouça abaixo parte do contato efetuado entre o PU5 MAN (Londrina/PR), Vilson, distante mais de 800km e utilizando uma antena borboleta de 7 elementos e apenas 5 watts de potência, e os colegas que estavam presentes no repetidor naquele momento, que eram:

PU1-LLI - (Eu mesmo) - Felipe - Petrópolis/RJ
PU1-KBC - Ramos - Itaboraí/RJ
PY1-NBL - Barbosa - São Gonçalo/RJ
PU1-JBS - João - Petrópolis/RJ



video


sexta-feira, 8 de junho de 2012

YAESU FT-7900 E A BANDA AEREA

O Yaesu FT-7900 é um rádio dual band (VHF e UHF), que além de cumprir muito bem a sua função como transmissor (50/40W respctivamente) nessas bandas de 2m e 70cm, é um excelente scanner, possuindo cobertura de 108 à 999mhz.

Bem, para quem gosta de ouvir a banda aérea, como eu gosto, pode achar que por ser um transceptor, ele não tem a sensibilidade tão apurada quanto um receptor próprio para esse frequência...

Recentemente adquiri esse rádio e em conjunto com a antena J-Pole (já mostrada aqui), o conjunto se apresentou extremamente sensível nessa banda. Já tive alguns scanners, inclusive um Yaesu VR-5000, e posso dizer que sem sombra de dúvidas, esse transceptor não deve nada à qualquer outro scanner. O aparelho se mostrou muito eficiente em todas as faixas de frequências em que faz cobertura.

Mais um ponto para a Yaesu!

OBS: Os videos são gravados "no calor do momento", e por esse motivo, com um celular, por isso a baixa qualidade da imagem e do audio.



video



quinta-feira, 31 de maio de 2012

Você quer uma antena bem baratinha, que faça VHF e UHF em 1 só cabo?



Bem, para você que deseja uma antena de VHf e UHF em um só cabo, bem baratinha e que faz bonito, seja para colocar no seu QTH rural ou ou na sua casa de praia, ou ainda para ter mais uma opção, fique ligado!

Ja faz algum tempo que eu via o anúncio dessa antena e namorava ela. Mas honestamente, sempre tive uma certa desconfiança desse tipo de configuração. Analisando a coisa, com certeza funcionaria, mas dificilmente achei que atingira mesmo os 3db de ganho, mesmo porque a mecânica da montagem e o material iriam fazer a diferença.

Recentemente pensei em construir uma antena de UHF (homebrew), mas a maldita preguiça já arraigada na minha alma não permitia começar... lembrei do anúncio e cogitei a comodidade de adquirir essa, pois além de ser muito barata, eu poderia usar um rádio dual band e não precisaria comutar entre as antenas, já que já tenho um VHF com uma antiga e excelente antena Hustler.

A primeira surpresa ficou por conta do fabricante, que também é o vendedor. Pessoa de educação acima da média, com excelente comunicação e disposto a colaborar em todo o processo. Faz o envio por transportadora e o material vem tão bem embalado que foi até difícil de abrir o pacote.

Como o foco era principalmente escuta entre VHF e UHF, improvisei uma montagem básica com um cabo RG-213 até bem antigo e ficou baixinha.
O que se passou a seguir foi outra surpresa... ligando o rádio e comparando com a Hustler, a recepção era muito parecida e na hora de transmitir ela fez bonito, executou logo de cara um ponto à ponto de média/longa distância com quase o mesmo rendimento da Hustler. Legal, né?

Bem, a antena em questão é uma VHF/UHF Open Stub J-Poles, com elementos em alumínio de ótima qualidade e base em inox, um trabalho primoroso feito em Curitiba pelo Luis Theossi (PU5-TLC).

Quem se interessou, basta procurar pelo nome dele na net ou no QRZ. Não coloco o email dele aqui, porque não gosto de fazer isso sem autorização.






terça-feira, 29 de maio de 2012

Osciloscópio Leader LBO-524 40Mhz


Esse é um excelente aparelho, fabricado ainda no Japão

Nesse exemplo aí, ele em cima de um LT1070 (conversor dc-dc), aonde entram 5V e sai 12Vdc.

Esse osciloscópio tem um recurso que eu particularmente gosto muito, que é a iluminação reticular. Isso é muito bom para leitura.

Fotos:



segunda-feira, 21 de maio de 2012

video

REALISTIC PRO-2005 E O FAMOSO SATÉLITE BOLINHA


     O que se denomina aqui no Brasil de "Satélite Bolinha", ou "Bolinha Sat", é na verdade um grupo de  satéltes de uso da marinha americana, UHF SatCom , Inmarsat e FleetSatCo. Eles começaram a entrar em uso a partir de 1986. A partir do ano de 2000, algumas pessoas que julgavam que a marinha dos Eua não fazia mais uso desses satélites, fabricaram conversores para rádios VHF e começaram a usar clandestinamente os mesmos.
     Não demorou para que o uso fosse feito por madereiros, pessoas ligadas às FARCS e ao tráfico de drogas em alguns países. Em determinado momento a Polícia Federal Brasileira efetuou uma operação para apreender transceptores ilegais fabricados por raioamadores antigos, que os vendiam para clandestinos.
     Depois de muito tempo a coisa acalmou, mas até hoje você pode escutar os clandestinos fazendo uso desses satélites. A frequência mais usada é 255.550.
     O uso clandestino de satélites é crime previsto na Lei Geral de Telecomunicações, e os envolvidos poderão responder processo que prevê pena de dois a quatro anos de prisão, além de pagamento de multa.